Do sorriso

Entrou no teatro e era dia ainda, quer dizer, era luz ainda, essa luz dos homens, elétrica, contrastando com o cansaço que sentia. Não era muito de teatro, mas lá estava, porque era o amigo, e o amigo era ele, muitas vezes.  Procurou um lugar e sentou, ao aguardo do início, mesmo que sem saber direito de quê.

…but I still haven’t found what I’m looking for…

E veio mais gente, e mais e mais, e de repente a sala lotada, e do palco vieram vozes, e música, e então finalmente o início. Luz não mais, mas ainda era elétrica, a atmosfera. Corpos indo e vindo, sem tantos rostos, ao menos para ele que era muito ruim de guardar rostos.

…but I still haven’t found what I’m looking for…

Eram muitas saídas e entradas, e música sempre, sempre. Bailavam, atores, platéia, sombras e cores, ou a ausência deles todos.

…but I still haven’t found what I’m looking for…

Os olhos seguiam a música, e os ouvidos às cenas, tudo invertido que assim que era bom de sentir. E veio o meio, que ele não sabia que era meio, e ainda elétrica, a atmosfera. Por que mesmo não era muito de teatro?

…but I still haven’t found what I’m looking for…

E, quando já se acostumara com a imensidão de movimentos embaralhados sobre o palco, de repente o preto se tornou havaiano, e a atmosfera ganhou graça.

E então o detalhe.

…but I still…

Pequeno, como ela naquele palco enorme.

Sutil, e doce.

A tirava da sombra.

E como dançava, o detalhe!

E seus olhos sempre junto, seguindo, seguindo…

…haven’t found…

Então o fim, e a espera do amigo, e com ele veio ela, e com ela o detalhe, que já não era mais tão detalhe, mas sorriso, janela da alma daquele corpo até ali quase anônimo.

E ele foi pra casa sorrindo, como ela, mesmo que dela nada soubesse, e para ela nada fosse.

Voltou semanas depois, e se deparou com o cartaz da peça.

Fitou-o demoradamente.

…what I’m looking for…

E de repente ele, que não enxergava nem a própria mãe em foto de família, naquela multidão de preto conseguiu encontrá-la.

Tudo porque havia o encanto do sorriso.

Bastava isso.

Naquela noite, seus olhos se divertiram em comandar o cérebro durante toda a peça.

Buscando sempre, sempre, o seu sorriso.

…what I’m looking for…

Anúncios

2 Respostas para “Do sorriso

  1. Como já disse antes: Bunda mole hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s