Protestos continuam na Grécia

[Grécia] Segunda semana de protestos anti-governo, anti-polícia e por causa da morte do jovem Alexandros Grigoropoulos 

[Novos confrontos entre manifestantes e policiais nesta segunda-feira (15), no décimo dia de protesto na Grécia. As manifestações mais duras aconteceram na capital grega.]

Jovens enfrentaram a tropa de choque da polícia no lado de fora do principal tribunal e da delegacia central de Atenas.Dezenas de manifestantes foram presos, outros mais feridos. Há indícios que a polícia estaria usando um novo estoque e tipo de gás lacrimogêneo, mais paralítico. 

O protesto reuniu cerca de quatro mil estudantes de ensino médio de diferentes bairros da capital, que bloquearam várias avenidas principais da cidade. A polícia tentou deter alguns manifestantes, que jogaram ovos, laranjas, farinha, pedras eoutros objetos contra os agentes de segurança.

Ao menos 15 ônibus blindados e centenas de agentes antidistúrbios, armados de bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha se posicionaram nas proximidades do quartel-general da polícia. Mas todo esse aparato não intimidou os jovens estudantes.

Os jovens gritavam frases contra os agentes, como “policiais porcos assassinos”, e carregavam cartazes que diziam “estes dias são de Alexis”, em alusão a morte de Alexandros Grigoropoulos, de 15 anos.

Outros grupos de estudantes de ensino médio fecharam ao meio-dia as principais ruas de seus bairros e protestaram diante das delegacias de cada distrito.

Em uma manifestação estudantil no bairro de Koridalos houve incidentes quando os manifestantes atiraram pedras contra a polícia e foram rechaçados pelos agentes com gás lacrimogêneo. 

Uma manifestação aconteceu fora do Ministério de Educação, em Maroussi, por estudantes das escolas dos subúrbios do norte de Atenas. Os protestos também aconteceram em vários pontos ao longo da Avenida de Messogion, especialmente fora do Ministério de Defesa Nacional e o Ministério da Ordem Pública, assim como no bairro de Peristeri.

No resto do país, também foram organizados protestos diante das delegacias. Alguns bancos e lojas foram atacadas em duas cidades do norte do país.

Grupos de manifestantes ocuparam uma emissora de rádio na cidade grega de Loannina, e transmitiram ao vivo suas posições sobre os eventos. Também nesta cidade, um grupo de jovens atacou os escritórios do jornal local “Proina Nea“.

Os estudantes na Universidade de Egeu ocuparam uma emissora de rádio na Ilha de Lesbos, das 10h da manhã até pouco depois das 13h, colocando no ar programas referentes aos acontecimentos desde a morte de Alexandros.

Jovens também protestaram na cidade de Hania, na ilha de Creta, enquanto várias escolas na região não funcionaram devido às manifestações e boicotes estudantis.

As escolas em Tessalônica planejam continuar as ações de protesto, depois de uma reunião organizada neste domingo pelos comitês de estudantes, incluindo uma marcha ao meio-dia nesta terça-feira e piquetes de estradas na quarta-feira.

Mais de 700 colégios de ensino médio permanecem ocupados. Várias faculdades gregas também estão ocupadas por estudantes e grupos anarquistas e esquerdistas.

Ao longo desta semana dezenas de manifestantes irão a julgamento, podendo pegar, imediatamente, um ano de cadeia.

grecia20

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s