Morre torcedor no DF

O torcedor do São Paulo baleado na cabeça faleceu no Hospital no Distrito Federal.

O sargento “suspeito” de ter atirado foi beneficiado com habeas-corpus, e autuado por “lesão corporal grave”.

Simplesmente ridículo.

Inaceitável.

Há de se fazer alguma coisa, alguma coisa forte.

Como foi na Itália com Gabrielle Sandri.

Convido a todos que se indignam com o fato para pensar em alguma ação possível, talvez uma partida de futebol em praça pública como forma de repúdio.

Escrevam-me os que acharem isso importante.

Espero que sejam mais do que os que escreveram pra comentar sobre o título são-paulino ou sobre Ronaldo no Corinthians.

Anúncios

20 Respostas para “Morre torcedor no DF

  1. Pois é Juca.
    Realmente eu não gostaria de ler esta notícia, como também não gostaria de ler e ver muitas que vi sobre violência.
    Já era de esperar a impunidade para este caso, num país em que a polícia abre fogo contra um carro com uma mãe e dois filhos deixando uma família ao desespero e dor não era para menos que isto iria acontecer. Nosso anjinho João Roberto está descansando à direita de nosso Deus e vendo a impunidade crecer e crescer desvairadamente……a mãe que já sofreu o que tinha nesta vida ainda tem que ouvir meras desculpas do governo. Sou pai, e nem imagino o que aquela família sentiu e está sentindo. E esta família ? Mãe e pai do SãoPaulino do DF, desculpas também bastarão ?????
    Vamos nos unir e fazer uma oração, cada um de seu melhor jeito, a todos que amamos, vamos colocar suas vidas nas mãos de Nosso Deus….este sim é Poderoso e faz justiça.

    • Olha, não vou dizer que respeito a sua crença porque ela normalmente não respeita a minha não-crença.
      Apesar disso, é bom ver que outras pessoas também se indignam com o caso.
      Só que deixar nas mãos de deus, ainda mais quando eu não creio em um deus, é pouco pra mim. O mundo dos homens são os homens que mudam, e é nele que ajo e que quero agir neste como em outros casos.
      Então, se você tiver interesse em participar da ação a ser proposta, mantenha contato. Precisamos ao menos mostrar que alguém não concorda com a impunidade de um assassinato desse.

  2. KADJ, quero ajudar.
    Qualquer que seja a resposta a esse ato desastroso, gostaria de documentá-la em imagens para disponibilizar online.

  3. É um absurdo tanto o despreparo quanto a desumanização por parte do policial. Algo que acontece há muito tempo em diversas situações sociais. Agora, também me incomoda a atitude dos torcedores, lançando pedras em atitude clara de agressão ao próximo.
    Sobre uma possível atitude, acho que deveria haver manifestações, não sei bem de que tipo, no sentido de demonstrar que existe uma unidade de pensamento, uma indignação coletiva. Somos muito fragmentados. Desejamos que tudo melhore, mas no máximo torcemos para que isso aconteça. Se quisermos torcer, que assistamos às partidas. Mas invertemos as coisas: torcem quando deveriam lutar enquanto brigam quando deveriam simplesmente assistir. Adoramos inverter os valores!

  4. o que ocorreu é um retrato de nossas autoridades, e o menor dos culpados é o sargento, sem preparo algum.

    que os torcedores pensem nos seus atos, e que alguma atitude seja tomada.

    lesão corporal grave é brincadeira… foi homicídio culposo claramente, não houve dolo, porém o sargento foi imprudente.

  5. É uma absurdo e uma humilhação, para todos nós. Vergonhoso porque é muito provável que nada aconteça ao policial (não somente porque nosso País não pune os criminosos, mas também porque é autoritário em muitos casos. Humilhante quando pensamos que somos um País que privilegio um estádio de futebol, em detrimento de um hospital digno. Não sei que ação tomar, mas gostaria de participar de algo, sim.

  6. A morte do Dj Gabrielle Sandri na Italia sim foi uma covardia.
    Ele estava no carro, numa auto pista e foi atingido por uma “bala perdida” e morreu sem ter feito nada.
    No caso do Gama, concordo com o Vitor Vattimo, o cara estava atirando pedregulhos a torto e a direito.
    Não suporto a teoria do “se”, porque é elocubrar em cima do nada, no abstrato e nas hipóteses.
    Mas e se as pedras que esse “torcedor” estava atirando acerta uma criança que estivesse com o pai sem fazer nada, ou um outro torcedor de verdade, ou na pior das hipóteses outro vândalo do outro lado que não foi para ver o jogo e sim bater, roubar, matar alguem ?
    Sou do Guarujá, e fui muitas vezes a Vila Belmiro, Morumbi, Pacaembu, Brinco de Ouro, Moises Lucarelli, conheço torcedores da Independente, Dragões, Torcida Jovem, Leões da Fabulosa (é verdade…) e alguns, que não são poucos, vão só para bater, roubar camisa, boné, bandeira da torcida adversária.
    Não ligam a mínima para o jogo.
    Mandiócrates, com todo respeito a sua ideologia, e pelo pouco que li de seu blog e entrevistas pela internet é um trabalho legal.
    Para esse caso específico, não é merecido qualquer tipo de manifestação, passeata, jogo sei lá o que em frente a praça qualquer.
    Por que ali, não eram seres humanos e sim animais, querendo se sobressair mais que os outros.
    Vi e rvei a imagem mais de 10 vezes, e o “torcedor” só levantou a mão, em sinal de redenção na hora que viu que não tinha para onde correr, pois se escapasse para o outro lado da calçada, tenho certeza absoluta que daria risadas para quem estivesse do lado e tiraria uma onda do olé que neu no policial.
    É triste para a família e amigos dele ? Com certeza.
    Mas quem é do bem, não fica atirando pedras nos outros sem motivo.
    Abs !

    • Sua resposta se resume ao seguinte: existem pessoas boas e pessoas más e as más podem ser mortas de maneira covarde como foi o Nilton.

      Ninguém precisa ser santo pra ter direito à vida. Se ele atirava pedras, que fosse detido e julgado, sem coronhada nem tiro ou algo do tipo. A ação do policial foi sim covarde e desnecessária, de uma violência absurda. O torcedor estava rendido, se ele era bonzinho ou malvadão não importa para o ato.

      Não dá pra ficar brincando de julgamento moral dos torcedores assassinados. Até porque todas as pessoas do mundo fazem besteiras e nem por isso merecem morrer ou serem tratadas como lixo. E o ato não é só pela morte do Nilton, a morte dele representa algo bem maior e que está claro no texto.

  7. Eu posso imaginar a dor da família neste. Perdi um irmão em um acidente de autómóvel e, mesmo com o laudo pericial confirmando a culpa do outro motorista, quase que meu irmão termina o inquérito como culpado. O que baseava a defesa do outro condutor era que “morto”não pode se defender…. Agora vejo acontecer inúmeras vezes essas barbaridades. Até quando vamos ter uma “justiça “tão injusta? Por essas e outras é que mudei do país. Hoje, moro no Canadá.
    Gostaria de enviar meus pêsames à família do Nilton, e dizer que o tempo irá amenizar a dor.
    Dulce.

  8. Concordo com o Thiago. è sim, muito triste, principalmente para a familia do torcedor. Torço pro São Paulo, mas tambem acho que foi uma fatalidade, um despreparo do policial, mas acima de tudo, um castigo (até cruel) para um animal que foi à um evento esportivo pra atirar pedras na torcida adversária. Se ele estivesse na arquibancada, entoando os cantos da torcida ou cantando o hino tricolor, aguardando para ver seu time campeão, hoje estaria contando isso para os amigos!
    Punição ao PM? Sim, com certeza. Agora, que o torcedor tem uma parcela maior de culpa na tragédia que ocorreu, não tenho a menor duvida!

  9. Que a impunidade existe no Brasil, todo mundo já sabe.
    Que esse caso do assassinato do torcedor são-paulino e muitos outros que vemos nesse país não vão puner os verdadeiros culpados, todo mundo já espera.
    O que não se pode saber e muito menos esperar que isso não mude nunca! Temos que nos perguntar então até quando?! E isso me lembra uma música do Gabriel Pensador que vem de encontro com o sentimento de revolta, na qual vou postar um trecho nesta hp.

    Gabriel Pensador – Até Quando?

    “Não adianta olhar pro céu com muita fé e pouca luta
    Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve
    Você pode e você deve, pode crer
    Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
    Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu
    Não quer dizer que você tenha que sofrer
    (…)
    A polícia matou o estudante
    Falou que era bandido, chamou de traficante
    A justiça prendeu o pé-rapado
    Soltou o deputado e absolveu os PM’s de Vigário

    A polícia só existe pra manter você na lei
    Lei do silêncio, lei do mais fraco:
    Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco”

    Então.. Até Quando?!

  10. eu acho que o culpado foi o torcedor pois estava infligindo a lei, agindo como um vândalo.
    acho também que uma mulher que usa roupas sensuais acabará sendo estuprada naturalmente.
    acho compreensível que uma pessoa mate outra no trânsito, seja por ela ter sido xingada, seja pelo stress que o trânsito causa na gente.

    enfim, quem tem medo de morrer não sai de casa, não é?

  11. Absurdo, ultrajante e revoltante. Sou um brasileiro radicado na Austrália. São-paulino de todo meu coração. Fiquei revoltado ao assistir ao vídeo em que o policial acerta uma coronhada no torcedor e acidentalmente atira nele, quando o mesmo estava já rendido. Engana-se aqui quem acha que essa revolta parte por se tratar de um torcedor do mesmo time que eu.
    O que me pergunto é:
    – Como uma pessoa TÃO despreparada vira sargento e está há 20 anos na corporação???
    – Como mesmo após a divulgação do vídeo, na internet e até em jornais televisos, o policial é tido como “suspeito”???
    Até quando vamos aceitar esse tipo de coisa? Até quando vamos ficar passivamente assistindo esses absurdos serem feitos na nossa cara? Até quando vamos permitir que as autoridades brasileiras nos chamem de trouxas por meio de suas declarações, decisões e desmandos???
    Não consigo me conformar com essas coisas. Alguns amigos me dizem que estou exagerando. Mas honestamente… Prefiro manter meu “exagero” como um protesto e uma prova de que me recuso a simplesmente aceitar essas coisas como “fatos comuns do cotidiano”.
    A nossa permissividade é que dá vazão que essas coisas aconteçam com tamanha frrequencia e nada seja feito.
    Lamentável. Da parte do policial… e da parte de todos nós, como cidadãos.
    Abraço e parabéns pelo texto!

  12. isso e nois um bando de assassinos o ser humano e ruim e da sua natureza

  13. Muito triste a notícia, e de fato ridícula, absurda.
    O pior é que tais habeas corpus não são exceção, mas sim regra para quem tem algum status, poder, dinheiro…
    Lamentável!

  14. Mandiócrates,
    Eu não julguei ninguém, nem tenho moral para isso, só emiti minha opinião.
    Abs !

  15. Mandioca, tô contigo e não abro.

    Nem li os comentários deste post direito porque comentários que vão contra essa linha de raciocínio do post me revoltam profundamente.

    Comentários que dizem ‘blablabla torcedor organizado’ ou ‘blablabla ele tava atirando pedra’ me revoltam.

    Dá uma vontade de gritar!

    O CARA É POLICIAL, PORRA. ELE TEM QUE DEFENDER AS PESSOAS, E NÃO MATAR, CARALHO. O CARA TAVA RENDIDO!

    Bom, vou parar por aqui pra não acabar gritando aqui no meio do trabalho.

    Vou fazer o possível pra chegar domingo lá nas clínicas!

    Abraço!

  16. E isso acontece na mesma semana em que o policial militar responsavel por matar um menino de 6 anos (aquele caso que pararam a mae com os 2 filhos pequenos e dispararam nada mais nada menos que 17 tiros) foi condenado a 1 ano de serviços sociais. Apóio de mais o jogo em praça pública, acho que poderiamos tentar agitar em todas grandes cidades já que a violencia policial não é exclusividade de Brasilia.
    Abraços…

  17. Não fiz nenhuma postagem sobre o título do São Paulo, apesar de ser um são paulino fanático. E como tal, não poderia deixar de comentar esse post. As imagens da TV são simplesmente inexplicaveis. Uma situação que, confesso, me arrancou lágrima dos olhos.

    A revolta maior fica pelo fato de acreditar que nada será feito e que a polícia continuará a se apresentar de maneira completamente despreparada para lidar com essas situações.

    Eu, que vou com muita frequencia ao Estádio fico ainda mais receoso, pois além de ter medo de andar com a camisa do meu time no ônibus, tenho que temer, também, os despreparos da polícia.

  18. lamentável

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s