Auto A x Auto B

Auto B endurece, mas sucumbe à melhor organização do Auto A 

A Plebe – 04/10/2008 – 13h15

Da Chácara Mafalda – Um jogão. Assim pode ser definido o duelo entre Auto A e Auto B no Chapadão, terminado há instantes.

Com o campo em ótimas condições depois da reforma feita no mês de setembro e após provocações dos dois lados durante toda a semana, esperava-se um jogo duro. E assim o foi, sem deixar de ser leal. 

O Auto A entrou em campo desfalcado do avante Nonó, no DM há mais de um mês, do lateral-esquerdo Felipão, que passou mal na noite anterior, e do centroavante D. Ribeiro, poupado por Feu Pereira para o segundo tempo. Com isso, Élcio precisou ser improvisado no ataque.

Além disso, o quarto-zagueiro Leandro jogou no sacrifício.

No Auto B, nenhum desfalque.

Assim, as escalações foram:

Auto A: Daniel; Mandioca, Jão, Leandro e Mateus; Zau, Jay, Gabri e Valdirvia; Thomé e Élcio.

Auto B: Lipe; Boça, Bona, Davi e Guga; Feu, Alemão, Renatinho e Alê; Bruno e Clasher.

O jogo – O Auto B começou surpreendendo o Auto A, com uma blitz no ataque, e quase saiu na frente com Clasher. O Auto A praticamente só se defendia, sentindo a falta de seu centroavante.

Então, em uma falta na intermediária, Bruno cobrou no canto, sem tanta força, e contou com a falta de atenção de Daniel para abrir o placar.

Logo após o gol, duas mudanças: no Auto B, Feu sentiu uma fisgada e deu lugar à Borges, que entrou na lateral-esquerda e deslocou Guga para primeiro volante; no Auto A, Mateus levou a pior em dividida com Bruno; Feu Pereira, vendo seu time mal postado, resolveu aproveitar a necessidade para colocar D. Ribeiro ainda na primeira etapa, passando Élcio para a lateral-esquerda.

E deu resultado.

O Auto A passou a se posicionar melhor com seu homem referência no ataque e oferecia perigo pelos flancos, com a chegada dos laterais e Thomé bem aberto pela direita, e pelo meio, com a boa movimentação de Valdirvia e Gabri. O Auto B só se defendia e tentava o contra-ataque – em duas oportunidades, obteve sucesso, com chute de Clasher parando em boa defesa de Daniel e ataque de Renatinho terminando com outra boa intervenção do goleiro.

Pouco a pouco, o Auto A passou a dominar o campo de defesa do B, com Zau postado quase como um líbero para segurar os contra-ataques e liberar os avanços de Mandioca e Élcio pelas laterais. Mas o B se defendia com bravura e Lipe fazia grandes defesas.

Até que num rebote de cobrança de falta ninguém conseguiu afastar e Valdirvia acertou um belo chute pra empatar o jogo.

No intervalo, o técnico Kadj Oman pediu ao Auto B que se tornasse mais compacto, subindo a defesa junto com o ataque, não deixando um buraco no meio-campo e permitindo o avanço dos laterais.

Mas o segundo tempo permaneceu igual ao primeiro, com o A martelando e o B se defendendo como podia, reflexos da melhor organização do Auto A, que joga junto há meses, contra um time ainda em formação e com problemas de posicionamento.

Só que o futebol é bonito por ser imprevisível, e em mais uma falta na intermediária, Bruno cobrou fraco no meio do gol e mais uma vez contou com a incrível falta de atenção de Daniel, o Clemer rubro-negro, que apenas assistiu à bola entrar em seu gol. 

O Auto B voltava à frente do placar.

Com isso, o Auto A se mandou para o ataque, com Mandioca tendo virado quase um ponta-direita. E foi numa jogada por ali que o Auto A conseguiu um escanteio. Mandioca bateu e Gabri contou com a falha de Lipe, que não saiu para cortar a bola, para empatar o jogo.

Cansado e desorganizado em campo, o Auto B se perdeu emocionalmente, com os jogadores gritando muito entre si. E logo na saída de bola o zagueiro Bona cometeu o mesmo erro que teima em repetir todo jogo: quis sair jogando com a bola dominada, perdeu para D. Ribeiro e o artilheiro avançou e tocou de leve na saída de Lipe para virar o jogo.

Daí em diante, o que se viu foi um festival de ataques do Auto A e uma total falta de nervos do B. Em poucos minutos, o jogo, de um 2 x 2 difícil, já tinha se tornado um 5 x 2 de respeito para o Auto A – gols de Gabri, num lindo lance de futsal em que, na pequena área, ameaçou chutar e puxou a bola pro outro lado, deixando Lipe e mais dois zagueiros caídos e o gol aberto para apenas rolar pra dentro, e Valdirvia, num chute da entrada da área.

Desanimado, o B ainda teve lampejos de reação, principalmente com Alê que, mais uma vez, comandou as ações ofensivas do time, fazendo às vezes o papel de volante, meia e atacante ao mesmo tempo. Mas se abriu completamente, permitindo a Jão partir com a bola dominada da zaga do Auto A até chegar na cara de Lipe para chutar duas vezes e fazer a nova contratação do Auto efetuar um verdadeiro milagre.

No fim do jogo, Valdirvia ainda contou com o mal posicionamento de Lipe para encobri-lo em lindo chute da intermediária, fazendo 6 x 2, e D. Ribeiro fechou o placar com uma bomba de fora da área, no cantinho.

Ao final do jogo, o Auto B encontrava-se desolado. O atacante Clasher, que prometera gols no sábado, desapareceu do campo de jogo instantaneamente, sem dar entrevistas. O resto do time permaneceu cabisbaixo até escutar as palavras de incentivo de Kadj Oman, que os lembrou de que essa era a primeira vez que aquele time jogava junto e que, mesmo assim, em 3 jogos entre os dois quadros mafaldinos foi a primeira derrota do B.

Por fim, os dois times, provando que na verdade são uma só equipe, passaram a tarde confraternizando com um belo churrasco.

Ficha técnica

Auto A 7 x 2 Auto B

Estádio Guilherme Godoy – “Chapadão”

Auto A: Daniel; Mandioca, Jão, Leandro e Mateus (D. Ribeiro); Zau, Jay, Gabri e Valdirvia; Thomé e Élcio.

Auto B: Lipe; Boça, Bona, Davi e Guga; Feu (Borges), Alemão, Renatinho e Alê; Bruno e Clasher.

Gols: 5′ – Bruno (0 x 1); 37′ – Valdirvia (1 x 1); 52′ – Bruno (1 x 2); 60′ – Gabri (2 x 2); 61′ – D. Ribeiro (3 x 2); 65′ – Gabri (4 x 2); 73′ – Valdirvia (5 x 2); 77′ – Valdirvia (6 x 2); 79′ – D. Ribeiro (7 x 2).

Cartões: não houve, apesar do Jão ter merecido ser expulso no lance da falta do segundo gol do Auto B.

Público: 2 pessoas.

Qualidade do gramado: que gramado?

Qualidade do terrão: boa-quase-ótima.

Torcida autônoma no jogo de sábado

Torcida autônoma

 

Anúncios

Uma resposta para “Auto A x Auto B

  1. Só faltou dizer que eu estava com ânsia de vômito…hehehe
    abraço nerd

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s